Insanossistema meritoapático

E chegamos ao final de mais um ano. É véspera de Natal, um feriado do qual até hoje muito duvido… por uma infinidade de motivos… mas é época de festa, as pessoas gostam e aproveitam para celebrar a união.

Sua ceia será muito boa, talvez das melhores, assim espero. Mas enquanto você estampa um “estrondoso” sorriso em seu rosto, estarei com lágrimas em meus olhos e um doloroso aperto no peito.

Neste exato instante em que você lê esse texto e outras pessoas discutem o tempero do peru, há muitos contando as moedas para comprar um frango da promoção, assim como o fizeram durante todo o ano.

Você acredita no sistema, você o alimenta e o sustenta, mas aqueles que batalharam para preparar esse mundo de abundância em que você vive estão em desespero e buscando motivos para dar um sorriso.

Você foi longe! Programou sistemas, ganhou belos percentuais em ações judiciais, vendeu carros ou abriu uma empresa que fará muito sucesso. Mas quem te ensinou tudo isso, quem te forneceu conhecimento para garantir o seu sucesso está aposentado, sem perspectiva e passando um sufoco financeiro que faria qualquer um de nós pensar no suicídio. Eles, um dia, também acreditaram no sistema.

E o que vem adiante os entope de medo. Pois, depois de tudo o que te deram, você quer acabar com eles ou então não dá a mínima para o fato de que nossos comportamentos sociais fazem parecer que é exatamente isso que queremos.

Mas você ainda acredita no sistema… sem perceber que o sistema te abusa, consome e depois simplesmente te descarta. O sistema tirou, com sucesso, a humanidade do humano. E agora o está quebrando.

A soma de todos os fatos aponta para um iminente colapso social, um sem precedentes. Se você não o percebe é porque já foi privado de seus instintos e percepções. Como dizem: é agora que a merda vai feder.

Sim! Somente se deixarmos! Exatamente o que temos feito cegamente durante anos… já deixamos. Agora pouco nos resta além de observar semelhantes em agonia e tentarmos nos salvar.

E não adianta verborragia de argumentos inoportunos. 10% de famintos não significa que o capitalismo funcionou para 90%. Se você carrega e apresenta esse argumento… sinto dizer, mas você é muito mais burro do que sua própria razão poderia lhe mostrar, pois para a suprema maioria desses 90% a vida se resume a trabalho, consumo e morte.

Se seus sonhos envolvem brinquedos tecnológicos, pagar por viagens, hospedagens ou as “mundanas” coisas do tipo que envolvem uma indébita apropriação de recursos naturais para dizer que é seu ou vender para alguém que também o queira dizer… você nada aprendeu!

Volto a repetir: a soma de todos os fatos aponta para um colapso social iminente em 2019 (e já cansei de falar nisso). Se este se concretizará em plenitude ou se será lentamente dosado é uma decisão que podemos tomar, mas o custo será o crescente sofrimento de todos aqueles que já foram descartados (ou nem mesmo aceitos) pelo sistema.

A síntese do próximo capítulo de nossa história ficou mais simples: ou quebramos o sistema ou ele termina de nos quebrar.

Padrão